Início » O Ócio que é Produtivo

O Ócio que é Produtivo

por Andrea Alves
O ÓCIO QUE É PRODUTIVO

Você é daqueles que trabalha exaustivamente e sente que, por mais esforço que faça, não consegue dar conta de tudo? Pois saiba que parar, descansar e se dedicar ao lazer pode contribuir para a sua produtividade

Em seu livro Sociedade do Cansaço, Byung-Chul Han se refere à sociedade do século 21 como “a sociedade do desempenho e produção.” De fato, nos tornamos uma sociedade extremamente voltada ao trabalho, cuja crença é a necessidade do indivíduo ser produtivo na maior parte do seu tempo. E, com a chegada de novas tecnologias que possibilitam executar o trabalho de qualquer lugar, cada vez mais pessoas se submetem a longas jornadas, sem hora definida para parar.

Esse quadro se agravou ainda mais durante a pandemia de 2020, quando a linha divisória entre as horas de trabalho e a dedicação ao lazer e à família se tornou bastante tênue para algumas pessoas.

“As fronteiras estão mais borradas e as pessoas estão sentindo cada vez mais dificuldades em colocar limites neste espaço único, em que deve entrar o trabalho, a escola dos filhos (para quem é pai e mãe) e a convivência com a família”, explica a psicóloga e professora de psicanálise pelo Centro de Estudos Psicanalíticos de São Paulo, Gabriela Malzyner.

O problema é que essa dedicação desenfreada pode acarretar o efeito oposto do que se espera; ou seja, diminuir a produtividade, ao invés de aumentá-la. Pior ainda, pode afetar a saúde mental, o que já ficou provado em pesquisas e estudos, como os da Universidade de Georgia (Estados Unidos)[1]. Doenças como a depressão[2], transtornos de ansiedade, déficit de atenção e síndrome de burnout podem estar relacionadas a esse estilo de vida.

Ócio Criativo

Já na década de 90, o filósofo italiano Domenico de Masi[3] defendia que os momentos de lazer são indispensáveis para a produtividade do ser humano. Segundo De Masi, que acredita no ócio como parte importante do nosso processo de criação, o indivíduo deve conciliar o trabalho (fonte de riqueza) com o estudo (aprendizado) e o lazer (alegria e bem-estar).

Gabriela concorda: “O tempo ocioso é fundamental para a organização psíquica. É quando acontece o registro do pensamento. Só temos a possibilidade de ter espaço criativo, sonhos e reflexão se houver este intervalo de tempo entre um evento e outro.”

A psicóloga afirma ainda que não se permitir este descanso é extremamente prejudicial. “Este tempo não pode ser negado, usurpado da vida cotidiana. Assim estamos sujeitos a adoecer. É como uma criança sem tempo de brincar. No adulto a capacidade de sonhar é o que permite a criatividade. E para a gente encontrar tanto soluções para o trabalho quanto nossas competências e respostas para o mundo, que nos leve a outros movimentos, precisamos deste tempo de ‘brincar’: com um hobby, atividade física, contato consigo mesmo ou com entes queridos, etc.”.

Limites

Para algumas pessoas, no entanto, estabelecer estes momentos de ócio não é tarefa fácil. Gabriela explica que este tempo, tão valioso não só para a produtividade quanto para a saúde emocional, tem que ser criado por nós mesmos. “Para o ócio criativo acontecer é preciso tempo, e para isso precisamos impor limites. Neste momento (de pandemia) muitas pessoas têm sentido dificuldades de criar limites, mas sem eles fica muito difícil dar conta de tantas demandas. As perguntas que devem ser feitas: vou conseguir ou não, posso ou não fazer isso? Sem essa noção de limite somos apenas máquinas de repetição. E isso é extremamente exaustivo.”

Por fim, fica o alerta: se perceber que uma jornada exaustiva está lhe provocando insônia, ansiedade, taquicardia, angústia ou outros sentimentos negativos, procure ajuda profissional.

Dicas de Como Aproveitar o Ócio ao seu Favor:

  • Respeite o seu descanso. Entenda que é impossível ser produtivo em todos os momentos e não se sinta culpado por querer descansar.
  • Faça as refeições com calma.
  • Procure negociar prazos rigorosos.
  • Aprenda a dizer não ao que não é primordial.
  • Procure organizar o seu tempo de modo a não deixar muito trabalho acumulado.
  • Está esgotado? Dê um tempo sem fazer nada. Você vai perceber que muitas vezes as boas ideias aparecem quando você está tranquilo e relaxado.
  • Tente olhar o problema com distância. Muitas vezes simplesmente trocar de local de trabalho e falar com outras pessoas já ajuda.

[1] https://news.uga.edu/all-work-no-play-uga-study-examines-psychology-of-workaholism-1014/

[2] Em 2018 a OMS alertou que a depressão seria a doença mental mais incapacitante do mundo no ano de 2020.

https://g1.globo.com/sp/presidente-prudente-regiao/blog/psicoblog/post/2020/01/12/depressao-a-doenca-mais-incapacitante-de-2020.ghtml

[3] https://sextante.com.br/autores/domenico-de-masi/

Você pode gostar

Utilizamos cookies para proporcionar melhor experiência online. Ao navegar aqui, você concorda com nossa política de privacidade e o uso de cookies. Aceito Leia mais